Páginas

13 de out de 2015

“Sou cristão e dedico tudo o que faço a Deus”, diz ator Hugh JackmanVocê conhece o Ator Australiano Hugh Jackman, conhecido por dar rosto ao personagem Wolverine, sim, esse mesmo! Ele falou em entrevista dada a revista Parade sobre sua fé e disse que, antes de ter sua carreira artística consolidada, acreditava que em algum momento se tornaria pregador.

O  ator frisou que dedica tudo que faz a Deus, como forma de reconhecer sua gratidão. “Talvez isto soe estranho para você. Em Carruagens de Fogo, o corredor Eric Liddell diz: ‘Quando eu corro, eu sinto o prazer dEle [Deus]’. Eu sinto este prazer quando eu atuo e está indo tudo bem, particularmente no palco”, afirmou o ator, fazendo referência à sua carreira no teatro.

 Sem deixar margens para dúvidas, Jackman disse que é um seguidor de Jesus: “Eu sou um cristão. Eu costumava ir a diferentes templos de evangelistas o tempo todo. Quando eu tinha uns 13 anos, eu tinha um pressentimento estranho que um dia eu estaria no púlpito, como os pregadores que eu vi”.

Entre os próximos trabalhos que Jackman fará no cinema está o filme que vai falar sobre a vida do apóstolo Paulo. No longa-metragem, o ator vai interpretar o apóstolo que fundou diversas igrejas, além de ser um dos responsáveis pela produção, ao lado dos também atores Matt Damon e Ben Affleck.

Chamado de “Apostle Paul”, o filme vai abranger a história de vida do apóstolo quando ele ainda se chamava Saulo e perseguia os cristãos, o encontro com Jesus na estrada de Damasco (Atos 9), sua conversão ao Evangelho e sua dedicação à missão de plantar igrejas, que rendeu a ele muitas prisões e sua morte.

Fonte: com informações Gospel Mais.

Continue lendo >>

Toyota faz recall de 424.641 veículos no Brasil por problema no airbag

A décima geração Corolla, de 2008, foi desenvolvida com design mais moderno e com novos equipamentos de série (Foto: Divulgação)Defeito em airbag pode lançar fragmentos e causar lesões a usuários.
Chamado atinge Corolla, Fielder, Hilux e SW4; veja chassis envolvidos.

A Toyota anunciou nesta terça-feira (13) o recall preventivo de 424.641 veículos no Brasil por possível defeito no airbag. De acordo com a empresa, o problema pode ocorrer em Corolla, Fielder, Hilux e SW4.

O chamado faz parte do "mega-recall" mundial da fabricante japonesa de airbags Takata, que já atingiu milhões de carros pelo mundo, e pode lançar objetos objetos contra os usuários causando graves ferimentos.
O recall feito separadamente para duas levas de carros, que podem apresentar o problema em diferentes airbags: o do motorista ou o do passageiro.
Airbag do motorista
No caso de 384.596 unidades de Hilux e SW4, fabricados entre janeiro de 2006 a outubro de 2011, e Corolla, produzidos entre outubro de 2007 a dezembro de 2011, o defeito pode aparecer no airbag do motorista.
Para estas unidades, a troca do deflagador do airbag será feita a partir de 19 de outubro de 2015.
Airbag do passageiro
Já o problema no airbag do passageiro pode aparecer em outras 40.045 unidades de Corolla, produzidos entre abril de 2007 a fevereiro de 2008, e Fielder, feitos em abril de 2007 e entre junho de 2007 a junho de 2008.
Neste caso, a empresa separou o chamado em duas fases. A primeira começa em 13 de outubro de 2015, para a desativação do equipamento, enquanto sua troca ocorre a partir de 23 de novembro de 2015.
Defeito
Segundo a fabricante, o rompimento inadequado do deflagrador do airbag do passageiro pode provocar a dispersão de pequenos fragmentos de metal da carcaça do deflagrador, juntamente com a bolsa deflagrada.

O defeito pode causar danos materiais e lesões físicas graves ao passageiro no banco dianteiro e aos demais ocupantes do veículo, no caso de colisão frontal que provoque a deflagração da bolsa do airbag.

VEJA OS CHASSIS ENVOLVIDOS:
DEFEITO EM AIRBAG DO MOTORISTA - atendimento a partir de 19 de outubro de 2015
HILUX:

Data de fabricação: 27/01/2006 a 14/10/2011

- Versão: CD - Código Alfanumérico: 8AJER32G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 964005365 - 0B4038443

- Versão: CD - Código Alfanumérico: 8AJFR22G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 164506605 - 8B4554421

- Versão: CD - Código Alfanumérico: 8AJFX22G *** - Últimos 9 dígitos do chassi: 506004455 - 006004735
Data de fabricação: 26/01/2006 a 23/09/2011

- Versão: SR - Código Alfanumérico: 8AJEX32G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 194016192 - 9B4031884

- Versão: SR - Código Alfanumérico: 8AJEZ32G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 461001077 - XA1008009
- Versão: SR - Código Alfanumérico: 8AJFZ22G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 965001843 - 5B5018326
Data de fabricação: 26/01/2006 a 14/10/2011

- Versão: SRV - Código Alfanumérico: 8AJEZ39G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: X62503480 - XB2533007
- Versão: SRV - Código Alfanumérico: 8AJFZ29G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 766016762 - 9B6145340
SW4

Data de fabricação: 28/01/2009 a 02/03/2011
- Versão: SR - Código Alfanumérico: 8AJZX62G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 095000062 - 9B5001023
Data de fabricação: 27/01/2006 a 14/10/2011
- Versão: SRV  - Código Alfanumérico: 8AJYU59G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 599000006 - 3B9000737
- Versão: SRV - Código Alfanumérico: 8AJYZ59G*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 563003200 - 7B3056734
COROLLA
Data de fabricação: 24/10/2007 a 28/02/2011
- Versão: XLi - Código Alfanumérico: 9BRBA42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: X95000540 - 695000521
- Versão: XLi - Código Alfanumérico: 9BRBB42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 495000515 - 5B5158562
- Versão: XLi - Código Alfanumérico: 9BRBC41E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 095000509 - 095000509
- Versão: XLi  - Código Alfanumérico: 9BRBC42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: X95000502 - 7A5008075
- Versão: XLi - Código Alfanumérico: 9BRBU42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 0B4700005 - 0B4700005
Data de fabricação: 05/11/2010 a 23/12/2011

- Versão: GLi - Código Alfanumérico: 9BRBL42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 5B4700004 - 2C4726738
Data de fabricação: 29/10/2007 a 23/12/2011

- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BRBA48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 095000537 - 495000539
- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BRBB48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 295000505 - 6A5125916
- Versão: XEi  - Código Alfanumérico: 9BRBD48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 2A2500003 - 8C2562413
- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BRBU42E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 8B4700009 - 7B4700017
- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BRBU48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 5B4700010 - 8B4700003
Data de fabricação: 18/01/2011 a 07/12/2011
- Versão: XRS - Código Alfanumérico: 9BRBU48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 0B4700013 - 3C4720953
Data de fabricação: 29/10/2007 a 10/02/2011
- Versão: SEG - Código Alfanumérico: 9BRBB48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 695000507 - 1A5126245
- Versão: SEG - Código Alfanumérico: 9BRBU48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 7B4700011 - 7B4700008
Data de fabricação: 09/09/2009 a 23/12/2011

- Versão: Altis - Código Alfanumérico: 9BRBD48E*** - Últimos 9 dígitos do chassi: 0A2500002 - 3C2562416
DEFEITO EM AIRBAG DO PASSAGEIRO: 1ª etapa a partir de 13 de outubro de 2015, , para a desativação da bolsa do airbag do lado do passageiro e a fixação de etiqueta adesiva no painel do veículo, por meio da qual o consumidor será alertado sobre a desativação temporária do airbag. 2ª etapa com início em 23 de novembro, para a substituição do airbag.
COROLLA

Data de fabricação: 02/04/2007 a 12/02/2008

- Versão: XLi - Código Alfanumérico: 9BR53ZE*** - Últimos 9 dígitos do chassi: C178561585 – C488714546
Data de fabricação: 01/04/2007 a 16/08/2007
- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BR53ZE*** - Últimos 9 dígitos do chassi: C278676479 - C288694560
Data de fabricação: 02/04/2007 a 13/02/2008
- Versão: SEG - Código Alfanumérico: 9BR53ZE*** - Últimos 9 dígitos do chassi: C278676480 - C488714491
FIELDER

Data de fabricação: 02/04/2007 a 16/06/2008
- Versão: XEi - Código Alfanumérico: 9BR72ZE*** - Últimos 9 dígitos do chassi: C278676324 - C488715894
Data de fabricação: 12/06/2007 a 12/06/2007
- Versão: SEG - Código Alfanumérico: 9BR72ZE*** - Últimos 9 dígitos do chassi: C288672504 - C288672504

Para saber se seu veiculo esta incluso no Recall entre contato com a Toyota pelo fone: 0800 7030 206 ou pelo site www. toyota.com.br, no site vá na opção "serviços" e depois em "Recall", no espaço em branco digite o numero do chassi, e verifique se seu veiculo faz parte de algum recall. (informações minhas).

Fonte:  Com informações do AutoEsporte

Continue lendo >>

1 de ago de 2015

Eu não sou mais virgem, e agora?

Assistam esta mensagem pelo

Pastor Fernando Alves e

Pastora Priscila Soares fonte: Porta Estreita TV

Continue lendo >>

4 de jul de 2015

Confira taxas que você paga, mas não deveria

O consumidor está acostumado a pagar algumas taxas que fazem parte da sua rotina de consumo. Isso mesmo, acostumado. Na verdade, são regras impostas por estabelecimentos de diferentes setores, mas que ninguém para e pensa: será que eu deveria realmente pagar esse valor?

O Código de Defesa do Consumidor está aí para ser usado e, na prática, o brasileiro desiste de ir atrás de seus direitos por desacreditar que as coisas podem ser melhores. Mas podem, sim! Uma matéria publicada pelo portal Administradores listou algumas das taxas mais comuns que são cobradas, mas que você não precisa pagar. Confira:
Multa por perder comanda

Muitos estabelecimentos distribuem comandas individuais aos seus clientes e avisam que irão cobrar taxas em casos de perdas, mas a prática é proibida. Cabe ao próprio estabelecimento, não ao cliente, controlar o que está sendo consumido. Uma comanda perdida é um risco do negócio, e o consumidor não deve pagar por isso.

Outro hábito comum em restaurantes, bares e casas noturnas é cobrar uma taxa de consumação mínima. Um projeto de lei está na pauta da Câmara para proibir essa taxa especificamente, mas a prática já é considerada pelo Procon como "venda casada", que é proibida pelo Código de Defesa e Proteção do Consumidor.
Taxa por emissão de histórico escolar
As faculdades e escolas não podem cobrar taxas extras por emissão de históricos, certificados ou diplomas seja no ensino fundamental, médio ou superior. O MEC afirma que as despesas com esses documentos estão incluídas nas mensalidades pagas pelos serviços educacionais prestados pela instituição, "conforme a interpretação dos artigos 22, XXIV, e 24, IX, da Constituição Federal, combinados com os artigos 48, § 1° e 53, VI, da Lei n° 9.394/96 (LDB) em face dos artigos 2° e 3°, da Lei n° 8.078/90, e nos termos da Lei nº 9.870/99".

Taxa de abertura de conta

Nas instituições onde mais se cobram taxas não é de se estranhar que algumas sejam indevidas. Taxa de Abertura de Crédito (TAC), Tarifa de Emissão de Boleto (TEB), Tarifa de Emissão de Carnê (TEC), Tarifa de Liquidação Antecipada (TLA) - nada disso o consumidor é obrigado a pagar.

A TLA é cobrada em financiamentos ou empréstimos caso o consumidor deseje antecipar a quitação de sua dívida, com a justificativa de que um pagamento antecipado altera o planejamento de entrada de recursos do banco. Mas a taxa é indevida, já que antecipar o pagamento é um direito previsto pelo CDC. Já as TEB e TEC foram consideradas abusivas pelo Supremo Tribunal da Justiça, que entendeu que despesas administrativas da empresa não devem ser pagas pelo consumidor.

Também não é permitido ao banco cobrar tarifa de manutenção de conta salário, tarifa de manutenção sobre contas inativas (a instituição deve notificar que irá encerrar a conta após seis meses sem movimentação) e taxa por reenvio de cartão que não foi solicitado pelo cliente.

Muita confusão existe, entretanto, em relação à Taxa de Cadastro, também chamada de Taxa de Análise de Crédito, que é legítima. Embora a Taxa de Abertura de Crédito seja abusiva, a Taxa de Cadastro pode ser cobrada no início do relacionamento do consumidor com o banco, arcando com o custo de análise de crédito que a instituição fará do consumidor.

Fonte: Administradores e Site Reclame Aqui.










Continue lendo >>

27 de mar de 2015

Rosto de Jesus aparece em barranco na Colômbia e local vira destino de peregrinação

“Rosto” de Jesus aparece em barranco na Colômbia e local vira destino de peregrinaçãoJesus apareceu de novo em um local inusitado: um barranco na Colômbia. Pelo menos é o que acreditam os moradores da zona rural de San Francisco Putumayo, que fotografaram uma área em que houve um deslizamento de terra e alegaram que o rosto do Filho de Deus estava esculpido no local.

 Porém, como muitas coisas que envolvem fé, o local já virou destino de peregrinação de fiéis e fonte de arrecadação para o proprietário do terreno, que agora cobra 2 mil pesos (o equivalente a R$ 2,50) para que os fiéis tenham acesso ao rosto de Jesus no barranco.

 “Se você acredita em Jesus, você vai ver a sua imagem”, disse Ximena Rosero Arango, que visitou o local. Um internauta concordou com a ideia publicou a imagem acima, dizendo que o deslizamento de terra fez surgir uma imagem “que se assemelha ao rosto de Jesus”.


De acordo com informações do Huffington Post, “Jesus tem feito muitas aparições nos dias de hoje”, e listou os casos de pessoas que fotografaram manchas e atribuíram os traços a uma aparição divina.

A associação de imagens abstratas a rostos ou outros objetos é descrita pela ciência como pareidolia. O fenômeno surge a partir de um estimulo aleatório, e é bastante comum.

Com o advento das redes sociais, os flagras passaram a ser mais divulgados, e muitas pessoas religiosas associam essas imagens a experiências sobrenaturais. De tanto ocorrer, cientistas resolveram estudar o cérebro de pessoas que dizem enxergar rostos em formas abstratas e terminaram por receber um prêmio.

Em 2014, o número de “aparições” de Jesus em casos como o listado acima foi grande. Houve quem enxergasse o rosto do nazareno na fumaça de um incêndio, ou nas fezes de um pombo, o que obviamente gerou piadas.

Fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/

Continue lendo >>