Páginas

15 de dez de 2014

Brinquedo inspirado na Arca de Noé é removido de parque infantil

  Após uma queixa realizada por um grupo ateísta, um brinquedo inspirado na Arca de Noé foi retirado de um parque infantil da cidade de Newark, no estado do Delaware, EUA. As autoridades locais afirmaram que, apesar de o brinquedo estar no parque há muito tempo, a decisão de removê-lo veio porque o brinquedo exibia versículos do livro do Gênesis da Bíblia.

A remoção do brinquedo foi decidida após uma ameaça de processo judicial por parte do grupo “Americanos Unidos pela Separação entre Igreja e Estado” (também chamados de AU ou Americans United) que classificou a presença do brinquedo no parque como uma violação à Constituição americana.

– No início deste mês, a cidade de Newark recebeu uma denúncia a respeito do equipamento de recreação, que havia sido instalado há algum tempo, alegando que ele estava violando a lei, citando inúmeros exemplos de jurisprudência – afirmou um porta-voz da cidade, segundo o The Christian Post.

– Após uma avaliação, o nosso advogado aconselhou que a peça fosse removida, e o departamento de Parques e Recreação acatou a recomendação – completou a nota publicada pelo porta-voz.

O caso foi comentado por Janice Rael, vice-presidente do Americans United, que revelou que sua organização teve uma forte atuação na remoção do painel da Arca de Noé do parque.

– Recebemos queixas de alguns avós ateus que não queriam que seus netos vissem os versículos da Bíblia ou as imagens estilizadas da estória da Arca – afirmou Rael.

– Enviamos fotos para o departamento jurídico da nossa divisão local, a ‘Americanos Unidos do Vale do Delaware’, que investigou e descobriu que a instalação do equipamento com temas bíblicos em um playground público era de fato uma violação da separação entre Igreja e Estado – completou a ativista, ao explicar a motivação para solicitar a remoção do brinquedo.

Poucas semanas após enviar a sua reclamação para a prefeitura da cidade, o grupo declarou vitória em sua página no Facebook, ao saber que o material com a Arca de Noé havia sido removido do parque infantil.

Fonte: Gospel Mais | Divulgação: Noticias Gospel

Continue lendo >>

Disney bloqueia publicação de criança que se referiu a Deus

 No Brasil, a Disney é vista por boa parte dos evangélicos como difusora de mensagens subliminares anticristãs. Diversas teorias conspiratórias acusam os filmes do estúdio de apresentarem referências ao satanismo de maneira sutil para doutrinar de forma indireta as crianças.

Agora, os adeptos dessa linha de pensamento têm mais uma polêmica para discutir. Nos Estados Unidos, o site da Disney bloqueou a palavra “Deus” na sessão de comentários. O caso foi revelado por uma mãe à mídia cristã do país.

Lilly Anderson, 10 anos, estava respondendo um questionário no site da Disney Channel quando se deparou com uma pergunta sobre quais seriam os motivos de sua gratidão. A menina, espontaneamente, escreveu “Deus, minha família, minha igreja e meus amigos”.

Para supresa de Lilly e sua mãe, Julie, o comentário foi bloqueado com uma mensagem que dizia “Por favor, seja agradável”. Confusa, a menina tentou novamente e o resultado foi o mesmo.

Numa tentativa de descobrir a que o sistema do site estava se referindo como ofensivo, Lilly excluiu a palavra “Deus” e seu comentário foi autorizado imediatamente, de acordo com informações do Christian Headlines.

“Foi ideia da Lilly sozinha incluir Deus em seu comentário”, disse Julie Anderson ao jornalista Todd Starnes em uma entrevista. “Eu não tenho nada anti-Disney, mas a vergonha que uma criança de dez anos de idade passou ao ser orientada a ‘ser agradável’ após agradecer a Deus e compartilhar sua fé com os outros é o que é perturbador para mim como mãe”, acrescentou.

Ao final, a mãe disse que continuará incentivando sua filha a manifestar sua fé: “Eu quero que a minha filha, e todos os filhos da fé, saibam que é bom compartilhar Deus e Jesus com os seus pares. Eu quero que ela saiba que ela não tem que ficar em silêncio sobre sua fé. Eu quero que ela seja forte e guerreira”, concluiu.

Fonte:  Gospel Mais | Divulgação: Noticias Gospel

Continue lendo >>

11 de dez de 2014

FÃS DO JOGO GTA V ACUSAM BÍBLIA SAGRADA DE VIOLÊNCIA CONTRA MULHER E PEDEM BANIMENTO DO LIVRO

Uma petição pública quer reunir assinaturas suficientes para o banimento da Bíblia Sagrada das prateleiras de uma loja de departamentos na Austrália. O imbróglio envolve fãs do jogo Grand Theft Auto (GTA) V.

O jogo foi alvo de denúncias à direção da rede de lojas Target por conta de seu teor violento, e a empresa resolveu banir o produto das prateleiras sob o argumento de que ele faria apologia à violência contra a mulher.

Os fãs da quinta edição de GTA se revoltaram com a decisão e pouco tempo depois contra-atacaram, lançando uma petição pública na internet pedindo o banimento da Bíblia Sagrada das prateleiras da rede de lojas pelo mesmo motivo.

O argumento dos gamers é que no Velho Testamento há episódios de violência explícita, e seguindo o critério adotado com GTA V, a empresa deveria parar de vender o livro sagrado dos cristãos.

“É um livro que incentiva os seus leitores a matarem mulheres para o entretenimento e cometer a violência sexual contra as mulheres, em seguida, abusar ou matá-las para avançar ou ‘conseguir pontos com Deus’. Agora a Target está estocando e promovendo este material”, diz o texto da petição, de acordo com informações do Change.Org.

GTA V

Considerado o jogo de desenvolvimento mais caro da história, GTA V é mais um capítulo da franquia de games politicamente incorreta. A história do jogo narra a vida marginal de personagens, que precisam roubar, matar, trocar tiros com a Polícia e até se envolver com a prostituição para cumprir os objetivos.

Proibido para menores de 18 anos, o jogo é um sucesso de vendas em diversos países, e é apontado pelos fãs de games como um dos títulos mais carismáticos da atual geração.

Fonte: Com Informações de Gospel Mais | Divulgação: Noticias Gospe

Continue lendo >>