Páginas

2 de jan de 2012

Igreja Mundial reúne 30 mil e provoca perda de voos no aeroporto de Guarulhos

cidade-mundialA inauguração da Igreja Mundial do Poder de Deus em Guarulhos causou perda de voos para muitos, devido ao congestionamento provocado pelos fiéis na tarde deste domingo.

A inauguração do novo templo nas proximidades do Aeroporto de Cumbica atraiu cerca de 30 mil pessoas, segundo a polícia fedeal, e causou lentidão do tráfego na via Dutra.
O tráfego lento, que chegou a aproximadamente à 5 km na altura do km 219 da Via Dutra, fez com que muitas pessoas perdessem seus voos por não conseguirem chegar no horário marcado.
No Twitter as pessoas desabafaram sobre o desconforto que se seguiu pela perda dos voos. “Vocês acreditam que eu perdi meu voo por causa da inauguração de igreja que interrompeu o caminho do aeroporto?” disse Vinícius Gomez, segundo o Terra.
Ônibus das caravanas, que levavam milhares de fiéis ao culto, ocupavam duas faixas da rodovia, o que impediu o acesso à Rodovia Hélio Smidt, que leva ao aeroporto.
Segundo o pastor regional da igreja, Eduardo Cossi, o evento esperava até mesmo caravanas com pessoas vindas do Japão.
Devido à chuva o movimento ficou ainda mais complicado, mas a situação ficou normalizada durante a noite.
A abertura da Cidade Mundial, considerado o maior templo religioso do país, era esperada por muitos que vieram para o culto chamado “1° Milagre”. O evento teve a presença do bispo Josivaldo Batista e do apóstolo Valdemiro Santiago.
 A “Cidade Mundial”, com 240 mil metros quadrados, tem capacidade para 150 mil pessoas – mais do que o estádio do Marcanã.
O templo foi erguido com a ajuda da contribuição dos fiéis e foi dito ser a realização de um sonho por parte do líder da igreja Valdemiro Santiago.
“Esse é um sonho meu, ter um lugar para colocar uma multidão para glorificar a Deus”, disse Santiago em declarações anteriores.
A igreja Mundial do Poder de Deus segue a linha protestante neopentecostal, uma das que mais crescem no Brasil.
Fonte: Christian Post

Nenhum comentário:

Postar um comentário