Páginas

6 de out de 2011

Pesquisa revela que blogs falam pouco de Deus

Uma pesquisa realizada recentemente pela empresa de marketing digital “Boo-Box”, do jovem empresário evangélico Marco Gomes, revelou dados sobre o perfil de conteúdo dos blogs brasileiros. A pesquisa monitorou cerca de 20 mil blogs durante todo o primeiro semestre de 2011 e descobriu que os brasileiros falam muito sobre humor e tecnologia e pouco sobre Deus e religião.

Segundo os dados cerca de 20% dos blogs são sobre tecnologia e 24% sobre entretenimento, religião possui apenas 1% no Brasil, ficando atrás de assuntos como meio-ambiente (2%), artes (10%), saúde (11%) e educação (15%).

Em relação ao conteúdo produzido, o assunto mais falado nos blogs brasileiros não foi um time de futebol ou um artista famoso, mas sim o garoto Casey Heynes, conhecido como “Zangief Kid”, que deu uma lição em colegas de escola que praticavam bullying contra ele. O segundo assunto mais falado foi sobre o bruxo Harry Potter, Jesus Cristo ficou apenas em terceiro lugar.
O fato do termo “Jesus Cristo” estar entre os mais falados do Brasil, apesar do baixo números de blogs sobre religião, pode ser explicado devido às páginas de humor que geralmente usam o nome de Jesus para zombar ou comentar algo.
O estudo também mostra que embora o Brasil tenham 95% da população frequentando alguma ramificação do Cristianismo pouco é investido para falar a esse público, o que torna as poucas páginas especializadas e dedicadas e dar conteúdo de qualidade ao ramo as mais fortes e bem visitadas.
|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

Marcelo Aguiar apresenta moção de apoio ao pastor iraniano condenado à morte

O deputado federal Marcelo Aguiar (PSD/SP) apresentou, nesta quarta (05/10), moção de apoio ao pastor iraniano Yousef Nadarkhani que afirmou sua fé em Jesus Cristo e foi condenado pelo crime de apostasia (abandonar o islamismo) e sentenciado à morte por enforcamento. A moção foi apresentada em conjunto com os deputados João campos, Anderson Ferreira e Pastor Marco Feliciano e já tem dezenas de assinaturas de apoio.

Para o parlamentar, a condenação é absurda: “Entendemos que cada País tem suas Leis, mas a liberdade religiosa é um direito humano e universal. Precisamos ser contrários a essa condenação baseada na Sharia [lei islâmica], que prevê que iranianos que forem de famílias muçulmanas e abandonarem a religião, sejam condenados à morte por enforcamento. O pastor Yousef Nadarkhani não fez nada além de manter sua fé, que é um direito universal de todas as pessoas”.

Quando pediram ao pastor que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.” Agora ele poderá ser executado a qualquer momento.

Na moção, Marcelo Aguiar lembra que o último cristão executado por questões religiosas no Irã foi o pastor da Assembléia de Deus Hossein Soodmand, em 1990. Mas revela que dezenas de iranianos convertidos ao cristianismo foram misteriosamente assassinados nos últimos anos. “Isso é absurdo. É mais uma prova de que essa Guerra Santa não tem razão de ser e é inglória, o cristianismo é hoje a religião mais perseguida da Terra e se deixarmos que essa execução ocorra, estaremos assinando embaixo dessa atrocidade”, criticou.
Os senadores Marcelo Crivella, Ana Amélia (PP-RS), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Jayme Campos (DEM-MT) e Geovani Borges (PMDB-AP) se solidarizaram com o caso e o Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, senador Paulo Paim, se comprometeu a entregar ao Presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), documento pedindo à Embaixada do Irã que o Pastor não seja condenado.
Assessoria de Imprensa Marcelo Aguiar|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>