Páginas

22 de jul de 2011

Igrejas são fechadas em razão do aumento do terrorismo

Cristãos que moram no estado de Borno, no norte da Nigéria, foram obrigados a não frequentar mais os cultos nas igrejas locais, devidos aos ataques realizados pelo grupo extremista islâmico Boko Haram (foto), que está preparando ataques maciços para lembrar a morte do líder do grupo extremista no final do mês.
Com medo, os moradores tem fugido para cidades distantes da capital do país, Abuja, onde estão localizadas as igrejas mais atingidas. Os templos estão sendo fechados, pois os ataques contra eles não cessam e muitas pessoas já morreram, mesmo após tropas de segurança serem chamadas para enfrentar os agressores.
A Compass testemunhou que muitas igrejas estavam fechadas e vigiadas por soldados e policiais na área de Maiduguri. Algumas que ousaram abrir os templos foram obrigadas a remarcar seus cultos, para enganar os militantes, cientes de que a maioria dos cultos começa às 10 horas.
“Como você pode ver, a cidade não está segura e é pouco seguro ser um líder de uma igreja aqui”, disse um pastor que pediu anonimato, com medo de ataques. “Nós tomamos a decisão de celebrar o culto uma hora mais cedo do que o habitual, para que todos pudessem voltar para casa sem correr riscos.”
No início de junho, a seita islâmica atacou duas vezes a igreja católica de St. Patrick, em Maiduguri, matando dez pessoas no total.
“Os bombardeios aconteceram quando um carro invadiu a igreja durante a tarde, jogando bombas nas instalações da igreja”, disse o porta-voz da polícia, Abdulahi Lawal.
Membros do Boko Haram, seita islâmica extremista, assumiram a responsabilidade pelos ataques contra as igrejas e vários outros. Além disso, a seita islâmica declarou uma jihad contra o governo nigeriano e já declarou abertamente que promoverá novos ataques no final deste mês, quando fará dois anos que o fundador do Boko Haram, Mohammed Yusuf, morreu.
Fonte: Portas Abertas

Continue lendo >>

Cuba reprime pastores para não abrirem igrejas


O governo cubano, que tem a sua frente o presidente Rául Castro, irmão de Fidel Castro, tem determinado a prisão de pastores que ainda não tenham as suas igrejas registradas no pais, com a intenção de fechar estas igrejas e pararem com a pregação.
 No último fim de semana três pastores foram detidos pelas autoridades cubanas. Dois deles são afiliados ao Movimento Apostólico uma rede de igrejas que tem enfrentado a interferência das autoridades e do governo cubano nos últimos anos.
De acordo com a Christian Solidarity Worldwide (CSW), agentes de segurança do Estado e funcionários do partido comunista levaram detidos os pastores Benito Rodríguez e Bárbara Guzman para interrogatório.
Eles foram levados para a Rua Palma Esquadra, em Camaguey, onde foram mantidos por duas horas. Eles alegam que as autoridades os interrogaram e tentaram persuadi-los a parar de realizar cultos domésticos em suas casas.
No mesmo dia o pastor Bernardo de Quesada Salomon também foi detido e para a CSW ele contou que o interrogatório tinha o mesmo teor: fazê-lo desistir de seu ministério pastoral.
O pastor Omar Gude Perez, líder do Movimento Apostólico, disse à CSW que a pressão sobre as redes de igrejas tem se intensificado. Ele está cumprindo pena de seis anos e meio sob liberdade condicional. Até a sua esposa foi alvo do governo. Kenia Denis foi impedida de deixar o país para participar de conferências religiosas em outros países.
O diretor jurídico da CSW se mostrou preocupado com os casos. “Estamos profundamente preocupados com as detenções arbitrárias e intimidação dos pastores. Pedimos ao governo cubano para cessar com a perseguição a esses homens e mulheres, e que dê o registros para essas igrejas, para que atuem livremente. ”
Fonte: Portas Abertas

Continue lendo >>

PLC 122 vira “Lei Alexandre Ivo” e ganha apoio de Magno Malta


A Lei Alexandre Ivo, o substitutivo do PLC 122 que está sendo preparado no Senado e Câmara, foi defendido por um dos maiores opositores do antigo PLC 122, o senador Magno Malta (PR/ES), líder da Frente em Defesa da Família do Congresso.


Magno afirmou o apoio a nova lei: “Estão confundindo a opinião pública. Homofobia é violência física, assassinato, crueldade, barbaridades, já o texto apresentado pela senadoraMarta Suplicy (PR/ES), também com novo nome, agora, batizado de Lei Alexandre Ivo, é uma tentativa de enfrentar a intolerância, o preconceito e a discriminação no mais amplo sentido e não apenas em favor dos homossexuais, mas também na questão racial, estética, social, religiosa e contra o machismo que humilha as mulheres”.

Para Magno Malta não se deve priorizar uma ou outra minoria de forma isolada, mas fazer leis que abracem o maior número de possível de vítimas da intolerância. “Devemos ter ações para enfrentar os preconceitos étnico-racial, o social – de rico contra pobre – estético – principalmente as crianças obesas que sofrem bullying, em relação à sexualidade, a intolerância a religiosidade, a discriminação contra os idosos, o excepcional e a cruel violência contra a mulher”, disse.

Gospel Mais|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

Perda no ibope faz Globo cortar cenas gays de Insensato Coração


No capítulo de segunda, 18/07, o personagem gay “Chicão” vivido pelo ator Wendell Bendelack, disse ser discriminado pelos seus pais por influência de um pastor.


“A minha mãe só fala comigo para me dar sermão; o meu pai nunca passou de ‘bom dia’ e cascudo. Os dois vão na conversa do pastor da igreja deles e me tratam como se eu fosse o ‘fim do mundo’”. Esta foi a frase dita pelo personagem “Chicão” quando ele pedia desculpas a sua patroa, Sueli, interpretada por Louise Cardoso, que na trama, descobre que tem um filho gay.

Durante vários dias seguidos, a emissora global exibiu cenas de alguns personagens da novela se confrontando verbalmente sobre o tema “homossexualismo”. Nas cenas, enquanto uns não aceitavam, outros diziam que a não aceitação seria “homofobia” e que já existia no Congresso uma lei que iria tornar a homofobia, crime, punível com prisão.

O exagero destas cenas e a perda de 8% do ibope este ano, talvez tenham alguma relação, e possam ter sido decisivos para que a emissora resolvesse “jogar um balde de gelo nos gays” da novela, afirma a colunista da Folha de São Paulo, Keila Jimenez.

A Folha de São Paulo apurou que os autores da novela, Gilberto Braga e Ricardo Linhares, foram chamados na semana passada para uma conversa com o diretor-geral de entretenimento da emissora, Manoel Martins. Na pauta: a determinação da Globo para que a história dos homossexuais Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo) fosse completamente esfriada no folhetim.

As novas cenas de Hugo e Eduardo, assim como as cenas de conversa sobre o assunto entre Eduardo e sua mãe, vivida por Louise Cardoso, serão inutilizadas.

Aos autores e atores a Globo pediu silêncio. Nada de instigar o beijo gay nem a ira de entidades que possam encarar a iniciativa como preconceito. A ordem é esfriar o assunto sem polemizar.

Além do corte das cenas, os autores foram instruídos a não carregarem bandeira política, a pararem de fazer apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia. Já as cenas engraçadas do personagem Roni (Leonardo Miggiorin) estão liberadas.

Procurada, a Globo, via assessoria, diz que a televisão é um veículo de massa que precisa contemplar todos os seus públicos e faz parte do papel da direção zelar para que isso aconteça.

Folha Gospel, Enfoque Gospel|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

Igreja no Rio de Janeiro atrai fiéis com teatro

O papel da igreja sempre foi espalhar as Boas Novas da evangelização, utilizando a tradicional técnica da pregação ao ar livre e a literatura bíblica. Fugindo aos moldes tradicionais utilizados pelos evangelistas mais conservadores, a Segunda Igreja Batista em Duque de CaxiasRio de Janeiro, tem aplicado um método inovador para atrair novos adéptos. A estratégia é o Teatro Interativo.


A nova proposta de evangelização tem sido bem recebida pelo público, que lota todas as apresentações da peça “A Casa do Julgamento”. O espetáculo ocorre no interior da própria igreja, e o público muda de sala, de acordo com cada cenário e atos da peça. A novidade é que os espectadores participam ativamente da dramatização. Em algumas cenas, o público se emociona. Segundo o administrador Gilberto do Nascimento, o que toca é a interatividade.

“É uma peça interativa, que muito me tocou, pois hoje se fala muito em Deus e o inferno, no sentido que nenhum e nem outro existem. E que tanto faz eu viver a vida de qualquer maneira. A peça trás para nós uma realidade que está descrita na Bíblia. É a uma mensagem de Jesus Cristo para a solução do problema de desunião, desavença, e desagregação familiar”, afirma.


Drama familiar

A história se desenvolve no seio e uma família de classe média, que passa por um momento de crise financeira, por causa do desemprego do pai. O mesmo se embriaga e agride a família. A principal vítima é a sua filha Ana, que encontra amparo no irmão André e numa amiga cristã. O texto é uma crônica de uma família com o lar desestruturado pela falta de fé.

A iniciativa tem atraído pessoas de toda parte do país e até do exterior. Para o administrador Elionay Oliveira da Costa, que veio de Santa Catarina, a peça emociona. “Vim de Balneário de Camboriú para assistir a peça, que fala fortemente ao coração e mostra a realidade que vivemos hoje nas famílias brasileiras”, afirma.


Turistas se encantam com espetáculo

Recém-chegado de Boston, nos Estados Unidos, o construtor Anderson Pereira do Nascimento diz que a mensagem é sobre os caminhos que a humanidade deve escolher, “É um espetáculo que eu recomendo a qualquer um, e que mostra os dois caminhos que o homem pode escolher entre o Céu e o Inferno. A peça falou muito ao meu coração”, diz.

Para o Pastor Presidente da segunda Igreja Batista, em Duque de Caxias, Eduardo Santos os resultados são os melhores. “Nós compramos os direitos autorais de um grupo dos Estados Unidos. A peça é apresentada em todo Brasil como forma de evangelização em massa de forma bem agradável. Os resultados tem sido benéficos, cerca de 3 mil pessoas já assistiram a peça. Nós louvamos a Deus pela a resposta que as pessoas tem dado a mensagem do Evangelho”, acredita.

Segundo o pastor, a peça estará em cartaz até o dia vinte e três deste mês, para que outras pessoas tenham a oportunidade de assistir ao espetáculo. As apresentações ocorrem todas as sextas- feiras e sábados, a partir das dezenove horas e se estende até as vinte e duas.






Você concorda com este tipo de evangelismo?


O Diario|Pátio Gospel Noticia

Continue lendo >>

Rio de Janeiro pode virar capital mundial do turismo gay


Uma série de iniciativas da prefeitura do Rio de Janeiro para promover a diversidade sexual ajuda a preparar a cidade para se transformar na capital mundial do turismo gay, segundo afirma reportagem publicada pelo diário britânico “The Guardian”.



O jornal relata a festa de lançamento da semana da diversidade, “uma celebração das diferenças culturais e étnicas da cidade e uma tentativa de posicioná-la como a capital global do turismo gay”.

O jornal relata ainda que nos últimos meses houve “uma avalanche de iniciativas amigáveis à comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) no Rio: cursos vocacionais para travestis, projetos contra intimidação de estudantes gays e lésbicas e uma nova lei proibindo a discriminação nos clubes noturnos da cidade”.

A reportagem observa ainda que em fevereiro o prefeito da cidade anunciou a criação de uma secretaria especial para a diversidade, chefiada pelo estilista Carlos Tufvesson, para quem o Rio não é apenas "o destino mais sexy da Terra", mas também um lugar onde a tolerância é natural.

Consciência Cristã|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>