Páginas

15 de jun de 2011

SE É GOSPEL PODE...

Acordei esta manhã e fiz minha prece gospel, liguei o som e botei um cd de punk-rock gospel enquanto colocava minha vestimenta gospel. Então saí para dar um rolê gospel.

Na banca de jornal comprei uma revista de fofocas gospel, e fui lendo enquanto viajava de ônibus até o centro da cidade, onde teria uma "parada" gospel com uns amigos skatistas. Parei de ler quando reparei em uma mina gospel, muito gatinha, de calça e mini-blusa gospel. Comecei ali mesmo no buzão uma paquera gospel e perguntei à brotinha gospel se queria ficar comigo. Ela, como "ficante" gospel topou. Convidei-a então para
tomarmos um drink gospel em um barzinho gospel super badalado que conheço.
Depois fomos a um cinema gospel, onde no escurinho podia então dar uns amassos gospel nela. Mão gospel boba pra cá, mão gospel boba pra lá, estávamos a mil. Então depois do cine resolvemos ir até uma balada gospel descarregar nossa adrenalina toda em uma danceteria gospel.
Yeah! Demais!
Escureceu e não deixei ela ir pra casa. Convenci-a que sendo eu um cara gospel, não iria só "ficar" com ela, mas que logo-logo assumiria um namoro gospel. E com base nessa promessa a convenci a esticarmos nosso programa gospel, levando-a até um hotel gospel onde fizemos um amorzinho gospel.
A Acompanhei depois até em casa, e ela me convidou para entrar. Conheci seus pais, crentes liberais, não muito gospel, mas gente-fina! Subimos até o seu quarto pois ela queria me mostrar seu cantinho gospel. Notei nas paredes pôsteres de seus artistas gospel preferidos e ela mostrou-me sua coleção de cds de reggae gospel, rap gospel e música eletrônica gospel. Enquanto ela foi até o banheiro, dei uma lida em seu diário gospel e vi que ela registrava todas as suas aventuras gospel com os carinhas gospel que conhecia. Fiquei imaginando que o meu nome e o que eu fizesse, preencheria as próximas páginas daquele caderno gospel.
Ficamos conversando até tarde e ela convidou-me a dormir na casa dela. Liguei pra minha mãe para avisar e ela embaçou na minha, porque não é gospel, é crente caretona. Gastei saliva para conseguir sua aprovação, garantindo que a noite seria completamente gospel e tranqüilizei-a. Trancamos a porta do quarto, acendemos um baseado gospel, curtimos uma viagem gospel em nossos delírios e depois fomos dormir, ela de roupa íntima gospel e eu, uma vez que não tinha outra roupa na mochila, fui pra cama só de cuecão gospel mesmo. De madrugada acordei e vomitei um pouco, o que, despertou-a . Então ligamos o chuveiro e tomamos um banho gospel quentinho. Carícia gospel pra cá, carícia gospel pra lá, não preciso dizer que acabamos fazendo um "sexozinho" gospel novamente. Que delícia!
Adoro esse negócio de ser gospel. Coitados dos meus pais crentes e de meu irmão evangélico mais velho… na época deles não existia ainda esse estilo de vida gospel com total liberdade. Faço o que quero, sem problemas, afinal se é gospel pode!
De fim-de-semana, enquanto meus pais vão na igreja, eu vou pro "louvorzão" e aos points gospel com meus gospel friends. Cada um na sua!
Minha mina é gospel, meus programas, o que compro, o que consumo, tudo é gospel, logo, não estou pecando certo? Afinal de contas eu sou jovem e tenho que aproveitar a vida! Essa é a introdução do conto “Fred & Edmundo” do autor: Ricardo Miranda.
Bom, o que mais me chamou a atenção neste conto foi mesmo o “se é gospel pode!”, e então me perguntei o que é o tal “gospel”, porque na verdade hoje em dia é muito comum as pessoas dizerem que é gospel, mas será que vive mesmo a palavra?!
Pessoal não devemos nos esquecer de que “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” 1Coríntios 6.12
Devemos tomar cuidado com o modo que vemos as coisas hoje em dia, porque da pra curtir a vida com princípios, tenho certeza. Afinal a palavra gospel significa: a junção destas duas contrações God + spell = Gospel significa "evangelho" "boa nova", ou seja ser gospel é pregar o evangelho, levar a boa nova, e não confundir liberdade com libertinagem.
Um bom final de semana gospel pra vocês, no sentido literal da palavra!!! Hahaha
Autor: Suylla.
Fonte: Somos Vivos



Continue lendo >>

REDE GLOBO GOSPEL???

Promessa: Rede Globo produzirá festival de música gospel Com a clara estratégia de fazer frente à Rede Record e conquistar a uma fatia do tão cobiçado público evangélico, a Rede Globo resolveu investir em um festival gospel que acontecerá no final do ano no Rio de Janeiro.

 Amauri Soares, diretor de eventos e projetos especiais da emissora é o idealizador do evento que se chamará ‘Promessa’.
Nele se apresentarão os campeões de vendagem da gravadora da Globo como Ana Paula ValadãoDiante do Trono. O grupo é um dos carros chefes em vendas da gravadora, superando artistasseculares de renome.
Os outros artistas a se apresentarem ainda não foram divulgados mas pode-se adiantar que este é um projeto revolucionário, como nunca se viu antes na televisão brasileira. As informações são de Lauro Jardim, colunista da revista Veja, no Radar Online.

Fonte: Gospel Prime

TAG:  REDE GLOBO GOSPEL???

Continue lendo >>

Pastor que anunciou fim do mundo sofre derrame


O pastor Harold Camping (foto), 89, que previu o fim do mundo para o mês passado, sofreu um derrame na quinta-feira (9) à noite e teve de ser internado às pressas.
 Aparentemente, ele não corre risco de morte, mas uma pessoa que o visitou no hospital disse que a sua fala foi “afetada”.
“Ele está falando arrastado.” A família do pastor prometeu divulgar uma nota sobre o estado de saúde dele.
Camping é dono do grupo Family Radio, que possui 65 emissoras nos Estados Unidos e representantes em vários países, incluindo o Brasil. Ele previu o fim de mundo para 21 de maio deste. O pastor distribuiu em algumas cidades outdoors com alerta sobre o Juízo Final, gastando milhões de dólares, mas também arrecadando outros milhões.
Houve fiéis que, na certeza de que seriam arrebatados por Jesus, abandonaram emprego e venderam tudo que tinham. Um brasileiro viajou dias antes para Nova Iorque porque, segundo ele, lá encontraria Jesus.
Essa foi a segunda vez que Camping anunciou o fim do mundo. Na primeira, ele disse que os tempos se esgotariam em 6 de setembro de 1994.
Desta vez, Camping foi alvo de chacotas, sobretudo de ateus militantes, criando constrangimentos a líderes religiosos, que acusaram o pastor de ser falso profeta. Um vídeo ateísta comemorou o arrebatamento porque o mundo ficaria melhor com o sumiço de milhões de crentes.
Camping não pediu desculpas aos féis porque, disse, errou a data do apocalipse. Após ter refeito seus cálculos, anunciou que o fim do mundo será na verdade no dia 21 de outubro de 2011.
Um grupo de evangélicos ofereceu US$ 1 milhão pelas emissoras da Family Radio com o argumento de que para Camping seria um ganho, ao menos no curto prazo, considerando que nada mais vai existir a partir de outubro.
O pastor recusou a proposta.
Fonte Christian Post

Continue lendo >>

Cantora gospel vende seus CDs de forma inusitada

Um engarrafamento em uma rodovia e o que acontece? Em muitas rodovias nada de anormal, mas na BR 267  rodovia que corta os estados brasileiros de Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul, mas no quilômetro 155, acontece.


E lá que a cantora gospel Leu Lopes aproveita o engarrafamento gerado por uma reforma para vender seus CDs  que tem o título de  “Páginas da Vitória”, é vendido a R$ 10.
Segundo a cantora, conseguir o espaço em uma grande gravadora e poder ter suas músicas em uma rádio é muito difícil. Mas, ao ver que os motoristas constantemente tinham de parar no quilômetro 155, ela percebeu a oportunidade que tinha de vender seus CDs, divulgar seu trabalho e também evangelizar.
Leu informou que os custos de produção do CD foram de aproximadamente R$ 10 mil reais. Das duas mil cópias produzidas, 1500 já foram vendidas pela cantora, que tenta recuperar seu investimento.
A cantora é membro da igreja Assembléia de Deus e com grande carisma apresenta seu álbum durante os 20 minutos de paralisação da rodovia. Pessoas de diversas partes do país acessam a rodovia, o que torna o ambiente propício para que Leu faça sua divulgação.
Confira abaixo um vídeo com música de Leu Lopes
Fonte Gospel +, com redação MG


Continue lendo >>

Frente Evangélica apóia novo projeto de lei

Agência Senado

A Frente Parlamentar Evangélica anunciou que vai apoiar o projeto de lei 6418/2005, de autoria do Senador Paulo Paim (PT-RS) e confirmou que o PLC 122, de relatoria de Marta Suplicy, continuará sendo vetado pela Frente Evangélica em todas as comissões, mesmo depois do acordo feito entre a senadora e o senador evangélico Marcelo Crivella que mudou a proposta para fazê-la andar.



O PL 6418 está aguardando parecer na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara sob relatoria da deputada federal Janete Rocha Pietá (PT-SP) mas já tem orientação do líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos, para que todos seus membros votem a favor dele (são 80 parlamentares). A diferença básica entre este e o PLC 122 é que o projeto de Paulo Paim não penaliza o discurso religioso no texto, ao contrário, ele o protege.

O texto do PL 6418 pune discriminação por orientação sexual no ambiente de trabalho, repartições públicas e comerciais ou quem incentiva práticas discriminatórias e, ainda, tipifica violência motivada por orientação sexual (entre outras) e criminaliza associações de pessoas que incitem violência como os grupos neonazistas. Além de proibir qualquer referência ao nazismo lei parecida com essa existe na França. Como o PLC 122 é constantemente barrado pelos deputados evangélicos, há chances do gabinete de Marta e a ABGLT desistirem de sua tramitação e passarem a apoiar o 6418. Mas as discussões em torno desta possibilidade apenas começaram.

Confira o texto do projeto::

   " PL 6418
    CAPÍTULO I
    DA DISPOSIÇÃO PRELIMINAR
    Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação e preconceito de RAÇA, COR, RELIGIÃO, ORIENTAÇÃO SEXUAL, descendência ou origem nacional ou étnica.
    Parágrafo único: Para efeito desta Lei, entende-se por discriminação toda distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica que tenha por objeto ou resultado anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício em igualdade de condições de direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública.

    CAPÍTULO II
    DOS CRIMES EM ESPÉCIE
    Discriminação resultante de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    Art. 2º. Negar, impedir, interromper, restringir ou dificultar por motivo de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica o reconhecimento, gozo ou exercício de direito assegurado a outra pessoa.

    Pena – reclusão, de um a três anos.
    § 1° No mesmo crime incorre quem pratica, difunde, induz ou incita a discriminação ou preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica ou injuria alguém, ofendendo-lhe dignidade e o decoro, com a utilização de elementos referentes à raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    Aumento da pena
    § 2º. A PENA AUMENTA-SE DE UM TERÇO SE A DISCRIMINAÇÃO É PRATICADA:
    I – contra menor de dezoito anos;
    II – por funcionário público no exercício de suas funções ou a pretexto de exercê-las;
    III – através da fabricação, comercialização, distribuição, veiculação de símbolo, emblema, ornamento, propaganda ou publicação de qualquer natureza que negue o holocausto ou utilize a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo;
    IV – ATRAVÉS DE MEIO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, PUBLICAÇÕES DE QUALQUER NATUREZA E REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES – INTERNET;
    IV – contra o direito ao lazer, à cultura, à moradia, à educação e à saúde;
    V – contra a liberdade do consumo de bens e serviços;
    VI – contra o direito de imagem;
    VII – contra o direito de locomoção;
    VIII – com a articulação de discriminação, baseada em gênero, contra a mulher.

    Violência resultante de discriminação raça, cor, religião, orientação
    sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    §3°. A pena aumenta-se da metade se a discriminação consiste na prática de:
    I – lesões corporais (art. 129, caput, do Código Penal);
    II – maus tratos (art. 136, caput, do Código Penal);
    III – ameaça (art. 147 do Código Penal);
    IV – abuso de autoridade (arts. 3º e 4º da Lei nº 4.898, de 09 de dezembro de 1965).

    Homicídio qualificado, tortura, lesões corporais de natureza grave e lesão corporal seguida de morte

    §4º Se o homicídio é praticado por motivo de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica aplica-se a pena prevista no art. 121, §2º do Código Penal, sem prejuízo da competência do tribunal do júri.
    § 5° Se a tortura é praticada pelos motivos descritos no parágrafo anterior, aplica-se a pena prevista no artigo 1° da Lei nº9.455/97.
    § 6° Em caso de lesão corporal de natureza grave, gravíssima e lesão corporal seguida de morte, motivadas pelas razões descritas no parágrafo 3° aplicam-se, respectivamente, as penas previstas no art. 129, §§ 1º, 2º e 3º do Código Penal, aumentadas de um terço.

    Discriminação no mercado de trabalho

    Art. 3° Deixar de contratar alguém ou dificultar sua contratação por motivo de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.
    § 1º A pena aumenta-se de um terço se a discriminação se dá no acesso a cargos, funções e contratos da Administração Pública.
    § 2º Nas mesmas penas incorre quem, durante o contrato de trabalho ou relação funcional, discrimina alguém por motivo de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    Atentado contra a identidade étnica, religiosa ou regional

    Art. 4º Atentar contra as manifestações culturais de reconhecido valor étnico, religioso ou regional, por motivo de preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica.

    Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.

    Associação criminosa
    Art. 5º Associarem-se 3 (três) ou mais pessoas, sob denominação própria ou não, com o fim de cometer algum dos crimes previstos nesta Lei:

    Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.

    Parágrafo único. Nas mesmas penas incorre quem financia ou de qualquer modo presta assistência à associação criminosa.

    Discriminação Culposa
    Art. 6° Se a discriminação é culposa:
    Pena- detenção de seis meses a um ano.
    Parágrafo único: Na discriminação culposa a pena é aumentada da metade se o agente não procura diminuir as conseqüências do seu ato.

    CAPÍTULO III
    DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

    Art. 7º Os crimes previstos nesta Lei são inafiançáveis e imprescritíveis, na forma do art. 5º, XLII, da Constituição Federal.

    Art. 8°. A concorrência de motivos diversos ao preconceito de raça, cor, religião, orientação sexual, descendência ou origem nacional ou étnica, não exclui a ilicitude dos crimes previstos nesta Lei.

    Art. 9°. Nas hipóteses dos artigos 2º e 5º, o juiz pode determinar, ouvido o Ministério Público ou a pedido deste, ainda antes do inquérito policial, sob pena de desobediência:
    I – o recolhimento imediato ou a busca e apreensão dos exemplares do material respectivo;
    II – a cessação das respectivas transmissões radiofônicas ou televisivas;
    III – a suspensão das atividades da pessoa jurídica que servir de auxílio à associação criminosa.
    Parágrafo único. Constitui efeito da condenação, após o trânsito em julgado da decisão, a destruição do material apreendido e a dissolução da pessoa jurídica que servir de auxílio à associação criminosa.

    Art. 11. São revogadas a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989 e o artigo 140, § 3°, do Decreto-Lei n° 2.848, de 7 de dezembro de 1940 –Código Penal .

    Art. 12. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

    Sala da Comissão, em 10 de julho de 2007.
    Deputada JANETE ROCHA PIETÁ
    Relatora"

|Pátio Gospel Noticias


Continue lendo >>

Se PLC 122 for aprovada senador Magno Malta renuncia


A declaração de que abandonará o Legislativo foi feita pelo próprio senador evangélico Magno Malta (PR/ES) durante entrevista para a revista Comunhão. O Senador luta contra o Projeto de Lei - PLC 122/06 que visa tratar como crime a opinião divergente ao comportamento homoafetivo.


“Se o Projeto de Lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de cristão, renuncio do mandato de Senador da República” declarou o senador, para ele a nova lei cria castas e muda costumes enraizados pela própria natureza e protege a minoria. “ Não estou legislando em causa própria, mas no mais legitimo dever de defender a família estruturada, o futuro de uma geração e de forma geral a vida na sua essência divina”, afirma.

Magno Malta também promete interpelar judicialmente o deputado federal Jean Willis (PSOL/RJ) “Ele tem declarado para a imprensa que sou de má fé ao relacionar homossexualismo com pedofilia. Nunca afirmei tal comparação. Pelo contrário, defendi o Vaticano mostrando a realidade dos fatos como comportamentos distintos e sem relação na grande maioria das vezes”, revelou Magno Malta
.
“Nunca afirmei tal relação. De minha boca não saiu tal declaração. Eu respeito à opção sexual de cada cidadão. No meu partido, temos o vereador Moacir Sélia, o Moa, um travesti de muito respeito. Fizemos campanha juntos, lado a lado. É meu amigo. Por isso, não fico calado só escutando sem agir olhando nos olhos da pessoa. É o eu vou fazer com o Deputado Jean, quero saber dele qual comprovação ele tem para afirmar que estou agindo de má fé”, concluiu Malta.

|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>