Páginas

19 de fev de 2011

O Porque das Adversidades


Quando oramos a Deus, esperamos confiantemente que Ele nos responderá. Pelo menos cremos assim, não é?

então por que ficamos na dúvida depois; e quando vem as adversidades da vida  sempre perguntamos a Deus o que fizemos para estarmos passando por isso ou aquilo. Temos que entender que Deus não nos prova por acaso, existe uma finalidade para isto.
Existe alguns motivos pelo qual Deus nos leva às adversidades.

1) Pecado
Existe pessoas que cometem pecados e se acostumam com eles, neste caso a adversidade é o meio que Senhor usa para levá-lo ao arrependimento e confessar seu pecado e se consertar com o Senhor. Provérbios 28. 13-14, "O que encobre as suas transgressões, nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração virá a cair no mal." 

2) Frieza
O crente as vezes se encontra frio, indiferente as coisas de Deus, então a prova o faz volta-se a Deus.

3) Excesso de Bênçãos
O cristão antes de receber algo, buscam continuamente  ao Senhor, mas depois que é abençoado, esquecem do Senhor. Provérbio 27.7 diz: "Quem está satisfeito despreza o mel. Mas para quem tem fome até o amargo é doce."

4) Aprimoramento da Fé.
a adversidade neste caso é para aprimoramento da Fé. Deus está querendo erguê-lo a um patamar mais elevado de Espiritualidade. Paulo, o Apóstolo, viveu essa experiência, ele disse - Por isso não desfalecemos: mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia,porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. (II Co 4. 16-18).

Deus está pronto para ouvir nossas orações e petições. Petição de perdão, de misericórdia de nossas vidas.

seja qual for o motivo de tua adversidade, uma coisa é certa, Se buscares ao Senhor o encontrareis, se o buscares de todo coração. II Crónicas 7.14 " E  se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

Por: Presbítero Claudemir Correia de Amorim








'

Continue lendo >>

Olha só Essa Agora.


O Culto do Caixão - Era só o Que Faltava


Há pouco fiquei sabendo que uma rádio evangélica anunciou que um grupo de neopentecostais tinha inventado uma nova modalidade profética: ' O culto do caixão. ' Segundo esta funesta prática, o 'irmão' que por algum motivo foi ofendido por alguém, coloca numa caixa os nomes dos inimigos e leva para a igreja orando a DEUS por vingança.


Pois é, tal doutrina, parte pelo pressuposto que o cristão em nome de Deus tem o poder de amaldiçoar outras pessoas através da oração positiva e determinante. Em outras palavras, tal ensinamento afirma categoricamente que aqueles que agem desta maneira, podem rogar ao Senhor da glória o aparecimento de desgraças e frustrações na vida de seus desafetos, determinando assim a desventura alheia.


Em nome de Deus, tais pessoas rogam 'pragas e desgraças' para aqueles que em algum momento da vida se contraporam a seus sonhos e vontade. É nesta perspectiva, que tem emergido em nossas comunidades o toma-la-dá-cá evangélico. Basta o chefe no trabalho ser um pouco mais chato pra se orar contra ele, ou até mesmo alguém discordar da forma do pastor conduzir o rebanho, que lá vem maldição.


Em certas igrejas a palavra 'rebeldia' tem sido usada para todo aquele que foge dos caprichos fúteis de uma liderança enfatuada. Em tais comunidades, discordar do apóstolo ou profeta quase que implica com que o nome seja colocado na 'boca gospel do sapo'.


Ahhhhhhhhhhhhhh! Só de imaginar situações como estas chego a suspirar profundamente! Confesso que tal procedimento me deixa absolutamente estupefato!


À luz disso, não tenho a menor dúvida em afirmar que comportamentos como estes não ficam a dever em nada aos trabalhos de macumba e vodu que são feitos nas esquinas e encruzilhadas deste Brasil varonil. Infelizmente parte da igreja evangélica mergulha em alta velocidade no buraco da sincretização, deixando para trás valores, virtudes e princípios onde a afetividade e o amor deveriam ser marcas indeléveis de uma comunidade que conhece a Cristo.


Que Deus tenha misericórdia desse povo!
Fonte www.estudosgospel.com.br

Continue lendo >>