Páginas

27 de dez de 2011

Silas Malafaia Responde às Acusações de Homofobia de Jean Wyllys

silas-malafaia-twitterO Pastor Silas Malafaia respondeu às acusações feitas pelo deputado e ex-BBB Jean Wyllys, Psol-RJ, dizendo que a homossexualidade é uma questão comportamental e não pode ser comparada ao racismo.


A declaração foi feita na última segunda-feira, 26, através de sua conta no Twitter. Ainda no microblog, ele chamou o deputado de "mentiroso de marca maior".

As declarações foram em resposta à entrevista dada por Jean à Folha dizendo que “padres e pastores devem ser sancionados por atacarem homossexuais em seus programas de TV e rádio e por promoverem programas de ‘recuperação’ ou ‘cura’ da homossexualidade”.

Silas Malafaia, em seu microblog, negou a prática dizendo que "os pastores pregam a libertação de qualquer tipo de pecado. São os próprios homossexuais que pedem ajuda para serem libertos", afirmou.

O pastor defendeu a tese que ninguém nasce homossexual, e que por ser comportamental, não deve ser comparada ao racismo e nem ter uma lei específica para eles. “Crime de injuria já está previsto em lei, seja para homossexuais, seja para heterossexuais", escreveu.

As acusações continuaram. Malafaia disse que os homossexuais são o "grupo social mais intolerante da pós-modernidade" e afirmou que a maioria da população não aceita a união homossexual.

Referindo-se à lei que criminaliza a homofobia, o pastor disse “O medo de Jean Wyllys: Uma consulta popular nas próximas eleições para o povo decidir se apoia ou não a união homoafetiva. Ele já sabe qual ė o pensamento da sociedade Brasileira: Não!"

Jean Wyllys respondeu, também através do Twitter, que sua Bíblia são as "cláusulas pétreas da Constituição Cidadã". Sem citar o nome do pastor, o deputado afirmou que é a Constituição que "garante a pluralidade dos homens e mulheres e a lacaidade (sic) do Estado, fundamental para a diversidade religiosa".

A repercussão no microblog foi grande. Mensagens a favor e contra levaram o nome de Jean aos Trending Topics do Twitter. O do Malafaia não entrou entre a lista dos mais citados.


fonte: The Christian Post.

Continue lendo >>

Marido de Ana Paula Valadão compara TV Globo com Babilônia

O pastor Gustavo Bessa, esposo de Ana Paula Valadão, escreveu no blog da cantora um texto comparando a história da Babilônia e da Pérsia fazendo uma ligação com a aproximação que os evangélicos estão tendo com a Rede Globo, considerada por muitos pastores como a “Babilônia”.

No texto o pastor conta a forma como o império da Babilônia tentava descaracterizar o povo de Deus fazendo com que eles se misturassem com outros povos e assim fossem esquecendo suas culturas. Por diversas vezes esse reino tentou destruir a identidade dos judeus até que o rei Ciro resolveu reconstruir o templo e assim se aproximou dos judeus.

“Não que Ciro tivesse se convertido ao Deus do Céu. Ele não pensava religiosamente, mas sim politicamente. Ele queria ter aliados políticos a fim de manter o seu império”, explica o esposo de Ana Paula.

Bessa também explica que “enquanto Ciro pensava a partir da perspectiva política, o povo Judeu pensava a partir da perspectiva divina”, pois para os judeus não importava as intenções do rei, mas o fato do templo ser reconstruído. É nesse momento do texto que o pastor compara a Babilônia com a emissora carioca dizendo que a igreja vive um momento parecido de aproximação.

“Se antes, havia uma tentativa de desacreditar e descaracterizar a igreja evangélica por meio de caracterizações, hoje existe uma tentativa de aproximação dos evangélicos”, diz ele que confessa que o interesse da Globo nada mais é do que comercial.

O esposo de Ana Paula, líder do grupo Diante do Trono, que tem contrato com a Som Livre, também explica que a abertura que a direção da emissora deu aos cantores não significa que estão convertidos, mas que assim como o rei Ciro estão interessados em promover algo que é importante para os evangélicos, no caso, a música gospel.

“Enquanto a Rede Globo pensa a partir da perspectiva comercial, a igreja evangélica precisa pensar a partir da perspectiva divina”, escreve ele que concorda que assim como os judeus não se importaram com as intenções de Ciro, os evangélicos também não precisam se importar com as intenções comerciais da Globo.

Gospel Prime|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

22 de dez de 2011

O Crente em Jesus Deve Celebrar o Natal?

Como muitas vezes acontece, a Igreja Evangélica Brasileira polemiza sobre assuntos dos mais diversos. Na verdade, têm sido assim no decorrer recente de sua história.
Ultimamente, têm-se falado demasiadamente sobre o natal, sua história e implicações. Como era de se esperar, opiniões diferentes surgiram quanto ao assunto. Existem aqueles que não vêem nenhum problema quanto à celebração da data, e outros que radicalizaram abdicando de toda e qualquer celebração relacionada ao tema em questão.



Antes de qualquer coisa , por favor façamos algumas considerações: o Natal não era considerado entre as primeiras festas da Igreja. Os primeiros indícios da festa provêm do Egito. Os costumes pagãos ocorridos durante as calendas de Janeiro lentamente modificaram-se na festa do "Natal”. Foi no século V que a Igreja Católica determinou que o nascimento de Jesus Cristo fosse celebrado no dia da antiga festividade romana em honra ao nascimento do Sol, isto porque não se conhecia ao certo o dia do nascimento de Cristo. Não se pode determinar com precisão até que ponto a data da festividade dependia da brunária pagã (25 de dezembro), que seguia a Saturnália (17-24 de dezembro) celebrando o dia mais curto do ano e o “Novo Sol”. As festividades pagãs, Saturnália e Brumária estavam a demais profundamente arraigadas nos costumes populares para serem abandonadas pela influência cristã. A festividade pagã acompanhada de bebedices e orgias, agradavam tanto que os cristãos viram com benevolência uma desculpa para continuar a celebra-la em grandes alterações no espírito e na forma.


Ontem e Hoje:

A conclusão que chegamos é que o natal surgiu com a finalidade de substituir as práticas idólatras e pagãs que influenciava sociedade da época. Hoje como no passado à humanidade continua fazendo desta festa pretexto pra bebedeiras, danças e orgias. Se não bastasse isso, todos sabemos que milhões de pais em todo o mundo (Muitos destes cristãos) levam seus filhos pequenos a acreditarem em Papai Noel, dizendo-lhes que foi o bochechudo velhinho que lhes trouxe um presente. Ora, a figura do papai Noel tem origem nos países nórdicos, referindo-se a um senhor idoso, denominado Klaus, que saía distribuindo presentes a todos quanto podia. Infelizmente, numa sociedade materialista e consumista, o tal Papai Noel é mais desejado do que Jesus de Nazaré, afinal de contas, ele é o bom velhinho que satisfaz os luxos e desejos de todos quanto lhes escrevem missivas recheadas de vaidades e cobiças. Se não bastasse, junta-se a isso a centralidade em muitos lares cristãos de uma Árvore recheada de bolinhas coloridas.


O espírito consumista e mercantilista do natal, bem como a ênfase na árvore e no papai Noel, se contrapõe a mensagem do evangelho que anuncia que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho pra morrer por nós. Aliás, esta é a grande nova! Deus enviou seu filho em forma de Gente! Sem sombra de dúvidas, sou absolutamente contra, duendes, Papai Noel e outras coisas mais que incentivam este “espírito mercantilista natalino”. No entanto, acredito que antes de qualquer posição, decisão ou dogmatização, quanto ao que fazer “do e no natal” devemos responder sinceramente pelo menos três indagações:


1. Será que existe alguma festividade ou festa no mundo que tenha o poder de convergir tanta gente em torno da família, do lar como o natal?
2. Em virtude do grande poder e influência que o natal exerce na sociedade ocidental será que não deveríamos aproveitar a oportunidade e anunciar a todos quanto pudermos que um “menino nos nasceu e um filho se nos deu”?
3. Seria inteligente de nossa parte desconsiderarmos o natal extinguindo-o definitivamente do“nosso” calendário em virtude do“espírito mercantilista natalino” que impera na nossa sociedade?


Outras considerações:

Apesar de não observarmos textos bíblicos que incentivem a celebração do natal, é absolutamente perceptível em diversas passagens a importância e relevância do nascimento e encarnação do Filho de Deus. As escrituras, narram com efusão o nascimento do Messias. Se não bastasse isso, sem a sua vinda, não nos seria possível experimentarmos da salvação eterna e da vida vindoura. Portanto, comemorar o natal, (ainda que saibamos que o Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro) significa em outras palavras relembrar a toda a humanidade que Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, pra que todo aquele que nele cresse não perecesse mais tivesse vida eterna.


Isto nos leva a seguinte conclusão:

1. O natal nos oferece uma excelente oportunidade de evangelização. Em todos os registros históricos percebemos de forma impressionante o quanto os irmãos primitivos eram apaixonados, entusiastas e extremamente corajosos na proclamação do evangelho. Estes homens e mulheres de Deus eram movidos por um desejo incontrolável de pregar as Boas Novas. Eram pessoas provenientes de classes, níveis e posições sociais das mais diversas: artesãos, sacerdotes, empresários, escravos, gente sofisticada bem como pessoas simples e iletradas. Entretanto, ainda que diferentes, todos tinham em comum o sentimento de “urgência” em anunciar a Cristo. Vale a pena ressaltar que Jesus comumente usou as festas judaicas como meio de evangelização. Os 04 evangelhos, nos mostram o Senhor pregando e ensinando coisas concernentes ao reino de Deus a um número considerável de pessoas em situações onde a nação celebrava alguma festividade. Na verdade, ele aproveitava os festejos públicos pra anunciar as boas novas da salvação eterna. Ora, tanto nosso Senhor quanto à igreja do primeiro século tinham como missão prioritária à evangelização. Portanto, acredito que o natal seja uma excelente ocasião pra anunciar a cristo aos nossos familiares e amigos. Isto afirmo, porque geralmente é no natal onde a maioria das famílias se reúnem. O natal nos propicia uma grande oportunidade de proclamarmos com intrepidez a cristo. Junta-se a isso, que o período de fim de ano é um momento de reflexão e avaliação pra muitos. E como é de se esperar, em um mundo onde a sociedade é cada vez mais competitiva e egoísta, a grande maioria, sofre com as dores e marcas deste mundo caído e mau. É comum nesta época o cidadão chegar a conclusão de que o ano não foi tão bom assim. A conseqüência disto é a impressão na psique do individuo de sentimentos tais como frustração, depressão, angústia e ansiedade.E é claro que tais sentimentos contribuem consideravelmente a uma abertura maior a mensagem do evangelho.


Abertura pro Sagrado

Um outro fator preponderante que corrobora pra evangelização é significativa abertura ao sagrado e ao sobrenatural que a geração do século XXI experimenta. No inicio do século XX, acreditava-se que quanto mais o mundo absorvesse ciência menor seria o papel da religião. De lá pra cá a tecnologia moderna se tornou parte essencial do cotidiano da maioria dos habitantes do planeta e permitiu que até os mais pobres tivessem um grau de informação inimaginável 100 anos atrás. Apesar de todas essas mudanças, no inicio do século XXI o mundo continua inesperadamente místico. O fenômeno é global e no Brasil atinge patamares impressionantes.


A Revista Veja encomendou uma pesquisa ao Instituto Vox Populi, perguntando as pessoas se elas acreditavam em Deus. A maioria absoluta ou seja, 99% dos brasileiros responderam que acreditavam. Sem dúvida, o momento é impar na história, até porque, com exceção de alguns períodos da história mundial o mundo nunca esteve tão aberto ao sagrado como agora. Diante disto, será que o natal não representa uma excelente oportunidade de evangelização?


2. O natal nos oferece uma excelente oportunidade de reconciliação e perdão.Você já se deu conta que a ambiência do natal proporciona uma abertura maior à reconciliação e perdão? Repare quantas famílias se recompõem, quantos lares são reconstruídos, quantos pais se convertem aos filhos e quantos filhos se convertem aos pais. Será que a celebração do natal não abre espaço nos corações pra reconciliação e perdão? Ora, O senhor Jesus é aquele que tem o poder de construir pontes de misericórdia bem como de destruir as cercas da indiferença e inimizade.


3. O natal nos oferece uma excelente oportunidade de sermos solidários em uma terra de solitários.Por acaso você já percebeu que no natal as pessoas estão mais abertas a desenvolver laços de fraternidade e compaixão com o seu próximo? Tenho para mim que o natal pode nos auxiliar a lembrarmos que a vida deve ser menos solitária e mais solidária. Isto afirmo porque o natal nos aponta o desprendimento de Deus em dar o seu filho por amor a cada de um nós. O Nosso Deus se doou, se sacrificou e amou pensando exclusivamente no nosso bem estar e salvação eterna. Você já se deu conta que o natal é uma excelente oportunidade pra nos aproximarmos daqueles que ninguém se aproxima além de exercermos solidariedade com aqueles que precisam de amor e compaixão?


Conclusão

Sem qualquer sombra de dúvida devemos repulsar tudo aquilo que seja reflexo deste “espírito mercantilista natalino”. Duendes, papai Noel, devem estar bem longe da nossa prática cristã. Entretanto, acredito que como portadores da verdade eterna, devemos aproveitar toda e qualquer oportunidade pra semear na terra árida dos corações a semente da esperança. Jesus é esta semente! Ele é a vida eterna! O Filho de Deus, que nasceu, morreu e ressuscitou por cada um de nós. A missão de pregar o Evangelho nos foi dada, e com certeza, cada um de nós deve fazer do natal uma estratégia de proclamação e evangelização. Celebremos irmãos e anunciemos que o Salvador nasceu e vive pelos séculos dos séculos amém.
Fonte:  Autor: Pastor Renato Vargens  |  Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

Continue lendo >>

Magno Malta diz que a Lei da Palmada não será aprovada no Senado.

O senador evangélico acredita que a lei interfere no direito da família de educar seus filhos.


O senador Magno Malta (PR-ES), que é presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família Brasileira, disse que a Lei da Palmada não será aprovada no Senado Federal. O projeto de lei tem como objetivo impedir que os pais usem a agressão para corrigir seus filhos.
“Sempre provei para população, que família estruturada reflete uma sociedade também estruturada. Filhos têm que ser educados pelos pais. Não podemos interferir na educação e nos bons costumes familiares”, disse o senador evangélico.
Magno Malta reflete bem o que muitos deputados chegaram a questionar antes de votar no projeto que foi aprovado na Câmara. Muitos outros parlamentares também entendem que tal projeto tira da família o direito de corrigir seus filhos e que, portanto, não pode se tornar lei federal.
“É lógico, que sou contra qualquer tipo de violência, mas Deus permitiu as mães corrigirem os filhos com palmadas. Este tipo de correção é também uma forma de amor. É melhor fazer uma criança chorar, do que ter que chorar no futuro”, explicou.
A Lei da Palmada tem como objetivo alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que não definia o que era “maus tratos”. Se for aprovada no Senado a Lei vai punir não só os pais que usarem da violência para com seus filhos como também médicos, professores e funcionários públicos que, ao verem uma vítima de maus tratos, não denunciarem o caso para a polícia.

Fonte: Gospel Prime com informações do Site Oficial Magno Malta

Continue lendo >>

Festival Promessas na Globo dá início à guerra de opiniões entre pastores.

A exibição do Festival Promessas na Rede Globo, cuja popularidade atingiu os 13 pontos no Ibope, está gerando controvérsias entre líderes religiosos que manifestam sua opinião em blogs e nas redes sociais.

O pastor da Assembléia de Deus Ciro Sanches Zibordi criticou a apresentação dos shows gospel, dizendo que a prioridade deveria ser a abertura de oportunidades para pregação do Evangelho, e não a transmissão de shows gospel.

“Abriu-se, de fato, uma porta global para a pregação do Evangelho, como muitos ufanistas têm dito nas redes sociais? Ou a porta foi aberta principalmente para beneficiar as celebridades gospel – que já venderam milhões de discos – e, consequentemente, a maior emissora de TV do Brasil?”, diz Zibordi em seu blog.

Segundo ele, a mídia estaria dando todo apoio ao evento televisionado, o que seria um indício de que ele teria características mais ecumênicas e que não confrontaria o pecado. “O evangelho-show não confronta o pecado. Ele é maleável, suave, agradável, massageia egos e está aberto ao ecumenismo…”, diz o líder religioso.

O escritor Maurício Zágari, que trabalhou na TV Globo, criticou duramente a exibição do espetáculo: “dinheiro é a única motivação da Globo para esse evento, bem como dos pastores que durante toda a vida malharam a Globo e no entanto vergonhosamente fizeram anúncio de seus produtos nos intervalos”. Ele aponta que o mercado gospel movimenta R$ 2 bilhões anualmente e que a pirataria é menor no mercado de musicas evangélicas, o que por si só já é um atrativo para gravadoras seculares, como a Som Livre.

Segundo Zágari, um dos versículos mais usados pelos defensores do evento foi Filipenses 1.18: “Todavia. que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei“.

O professor de Bíblia e Hermenêutica Reverendo Augustus Nicodemus Lopes comentou o texto em seu Twitter. “Paulo se referia aos judeus incrédulos que o estavam acusando nos tribunais romanos, quando ele estava preso em Filipos. Ao acusar Paulo, eles tinham de dizer que Paulo estava pregando que Cristo morreu, ressuscitou e que era o Senhor acima de César. Eles falavam isto para condenar Paulo, mas involuntariamente estavam pregando o Evangelho. é nisto que Paulo se alegrava. Portanto, não creio que se possa usar este texto para defender que os crentes podem usar qualquer meio para pregar o Evangelho”.

Muitos outros comentários puderam ser vistos no Twitter, o que dá indícios de que a controvérsia sobre a inserção de elementos do mundo gospel pela maior emissora do Brasil está apenas começando.

Fonte: The Christian Post

Continue lendo >>

Senado reconhece música gospel como manifestação cultural

O plenário do Senado aprovou na noite de terça-feira (20/12) o projeto que reconhece a música gospel como "manifestação cultural". A classificação permite que o gênero receba incentivos fiscais previstos na Lei Rouanet, em que as empresas podem descontar do Imposto de Renda o valor investido nas produções.


Os recursos deduzidos compõem orçamento do Ministério da Cultura. O projeto segue agora para sanção presidencial. Pelo texto, "ficam reconhecidos como manifestação cultural a música gospel e os eventos a ela relacionados, exceto aqueles promovidos por igrejas", conforme aprovado pelo Senado.



A proposta foi feita em 2007 pelo ex-deputado Robson Rodovalho (DF), bispo e fundador da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra. A proposta foi aceita pelas comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Educação, Cultura e Esporte (CE). Sua votação ocorreu em regime de urgência e não foram apresentadas emendas (mudanças). 

Fonte: Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

19 de dez de 2011

Globo Alcança 13 Pontos no Ibope com Festival Promessas, Apesar de Desconfiança de Evangélicos

A TV Globo dedicou no domingo (18), 75 minutos de sua programação à transmissão do evento Festival Promessas, apresentação de nomes consagrados do mundo gospel que aconteceu no Aterro do Flamengo, atraindo cerca de 20 mil pessoas, número bem abaixo do esperado.


A atração alcançou treze pontos de média no início da tarde de ontem na Grande São Paulo, de acordo com números prévios do Ibope, segundo a Veja. O resultado foi quase o dobro dos sete pontos registrados pela Record do bispo Edir Macedo.

Os números do Ibope confirmaram a expectativa da emissora, de que o segmento gospel é um grande filão do mercado publicitário e musical. Segundo a Folha Online, o festival teve tratamento VIP na Globo e consumiu R$ 2,9 milhões da Prefeitura do Rio.

Alguns evangélicos, porém, ainda são céticos quanto à intenções globais. Segundo o pastor Silas Malafaia, da igreja Vitória em Cristo, o baixo quórum no festival é parcialmente explicado por “evangélicos desconfiados” após anos “apanhando” da rede, de acordo com suas palavras.

A emissora é conhecida entre os crentes por denegrir a imagem dos evangélicos, como em 1995, quando Edson Celulari viveu um pastor pilantra na série “Decadência”. Hoje, muitos acusam a emissora de entrar em um jogo cujas regras eles desconhecem.

Malafaia, que chegou a reunir-se com João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo, quando sugeriu o festival, afirma que a rede “tem doutorado em tecnologia, mas em mundo evangélico é analfabeta”.

Reportagens da rede de notícias Globonews sobre o festival, por exemplo, usaram termos como “fãs” e “ídolos”. Os termos ofenderam alguns fiéis, que rejeitam termos ligados à idolatria.

Por meio de sua conta no Twitter, Malafaia postou comentários sobre o festival Promessas:

“estou querendo entender alguns no meio evangélico. Tem gente criticando o evento da globo dizendo que tem interesse comercial!!”. E acrescenta: “pergunto novamente: Por algum acaso as editoras, e gravadoras evangélicas não tem interesse comercial?!!”

“Oramos por este momento, e os críticos de plantão falando asneira!! Isso é dor de cotovelo!! Deus estará sendo louvado em rede nacional!” . E finalizou: “assim que Deus faz. Quando os que deveriam abrir as portas fecham, Deus usa os ímpios para glorificá-lo”.

Segundo fontes do setor, no mercado gospel circulam R$ 2 bilhões anuais. Ao que tudo indica emissora fez do festival promessas seu cartão de visitas para este segmento em ascensão.

Estima-se que os evangélicos já sejam aproximadamente 20% da população brasileira, segundo o Novo Mapa das Religiões publicados pela Fundação Getúlio Vargas neste ano.

fonte:  The Christian Post (The Christian Post)

Continue lendo >>

Outdoor de Virgem Maria Com Teste de Gravidez

Outdoor Virgem MariaUma campanha de Natal da igreja anglicana St. Matthew in the City, localizada em Auckland, na Nova Zelândia, vem causando polêmica. O outdoor mostra a Virgem Maria assustada com o teste de gravidez.


O anúncio tem gerado manifestações de religiosos ofendidos com a imagem que pode ter diversas interpretações, eventualmente indesejadas pela igreja.

Depois de uma onda de discussões, a igreja divulgou em nota que a sua intenção não era de causar polêmica, mas mostrar “Jesus na realidade de seu nascimento” e a ansiedade de uma mulher pobre grávida.

Alguns pastores e líderes falaram sobre o assunto expressando opiniões distintas. Uns apontaram impactos negativos do uso da imagem enquanto outros classificaram o fato como algo sem nenhum impacto, nem positivo ou negativo.

Para o pastor Ciro Sanchez Zibordi a imagem usada é imprópria, além de contrária às Escrituras. Em entrevista ao The Christian Post, ele explicou que Maria jamais faria um teste para saber se estava grávida por não ter tido conjunção carnal entre ela e José. Além disso, ele acrescenta que Deus lhe havia revelado que ela conceberia por parte do Espírito Santo.

“Não se deve humanizar ao extremo o nascimento de Jesus nem supervalorizar o aspecto sobrenatural. Jesus foi gerado no ventre de Maria por obra e graça do Espírito Santo. Mas nasceu como todos os seres humanos nascem”.

O pastor orienta os fiéis a separarem o verdadeiro Natal de Cristo da festa secular. No caso das crianças, ele diz, que vivem em um mundo de fantasia, cabe aos pais ensinarem sobre Jesus com sabedoria.

Mas não é preciso exageros. Segundo o pastor da Assembleia de Deus da Vila Miriam, São Paulo, não há problema em enfeitar a casa e presentear as crianças, e aproveitar o lado bom da festa secular, que é o clima de confraternização e alegria entre todos.

“A transição do mundo da fantasia para a realidade deve ser feita de modo natural. Com o tempo, a criança percebe que Papai Noel é uma figura ficcional, e que o Senhor Jesus é real,” explicou.

Ciro Sanchez acredita que o mais importante é celebrar o natal todos os dias. “Como? Reconhecendo Jesus como Senhor e Salvador e obedecendo à sua Palavra, pois Ele disse: ‘Se alguém me ama, guardará a minha palavra’ (Jo 14.23). Esse é o verdadeiro sentido do Natal”.

Já para o Bispo Robinson Cavalcanti, que é da Igreja Anglicana do Cone Sul da América, mesmo estando a imagem fora de contextualização, ela não é ofensiva.

“Imagina que a Virgem Maria existisse hoje, ela poderia ter feito o teste por sentir os sintomas e ficado assustada com o resultado, e só depois o anjo vem e faz o anúncio. Ou ainda ela pode ter feito para confirmar, mesmo que desta forma implique uma dúvida dela em relação ao anjo, acredito que não é nada demais”, explicou ele ao CP.

O Bispo aconselha os Cristãos contextualizarem o Natal com a data de aniversário de Jesus Cristo. Segundo ele, “aniversário” é um evento claro na mente das pessoas e em especial das crianças. “Dizer para elas que é uma festa de aniversário, e quem foi que nasceu? Jesus!”


Fonte: The Christian Post

Continue lendo >>

Lady Gaga diz que sem Jesus não existiria Judas

Lady Gaga continua a criar polêmica e buscar notoriedade. No sábado, 3 de dezembro em Londres disse a seus fãs que Jesus Cristo não existiria sem Judas. Antes de cantar a letra da música "Judas", que um dos seus parágrafos diz: "Jesus é minha virtude, e Judas é o demônio que me agarro "- Gaga tentou educar o público sobre alguns de seus pontos de vista religiosos .

"Natal é tudo sobre Jesus Cristo, você sabe", disse Gaga. ". Lembre-se sempre de que fui eu quem disse a verdade sobre o Natal para todos que estão ouvindo, Papai Noel é real", disse. Antes de interpretar a sua canção "Judas" Gaga continuou a sua exposição teológica confusa: "Se não existisse Judas, não haveria Cristo ", disse.

A cantora usou uma parte do seu show para "pregar".

Desacordo com Gibson

O ex-diretor de criação de Gaga, Laurieann Gibson, disse se sentia desconfortável com Gaga atuando no vídeo "Judas". Gibson, que é cristão diz que não concorda com as atitudes da cantora "Em um dado momento, haviam dois pontos de vista completamente diferentes, eu acredito no Evangelho", afirma.

Para Bill Donahue, presidente da Liga Católica para Direitos Religiosos e Civis tudo trata-se de uma armação para conquistar ibope. "Este é um truque, Lady Gaga tenta irritar os católicos e cristãos em geral", afirmou Donahue em comunicado. "Ela se veste como uma freira, engole o rosário. Agora tornou-se uma caricatura de si mesma."


|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

Pastora é morta dentro de igreja porque não entregou dízimo a ladrões

Elsa Rosa Gómez Guzmán, 50 anos, que era pastora da Igreja Evangélica El Shaddai de Condevilla em Lima, Perú, estava em meio a um culto no momento em que o bandido entrou no templo. O sujeito entrou para matar e roubar os dízimos e ofertas de Gómez em frente a todos os presentes na igreja.
Os suspeitos entraram na igreja e um deles dirigiu-se à pastora e disparando contra o seu abdômen. O motivo do crime teria sido aparentemente por que ela não quis entregar o dízimo. A pastora chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu.

Depois de não conseguir levar o dinheiro e atirar na pastora, os criminosos escaparam em direção à Av. Universitária, uma das principais avenidas de Lima.

Não há ainda informações se os suspeitos foram encontrados. A polícia peruana revelou que a líder religiosa tinha um dos filhos em uma prisão. Apesar disso, ainda não foi confirmada se há relação disso com o assassinato.


|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

13 de dez de 2011

Acharam A Arca Da Aliança

Um problema no telhado de uma igreja pode dar ao mundo moderno a chance de ver a Arca da Aliança pela primeira vez. A Arca é descrita na Bíblia como o local onde eram guardadas as tábuas dos Dez mandamentos e outros objetos sagrados, como a vara de Arão e um pouco de maná.

Ela também servia como um veículo de comunicação entre Deus e o povo de Israel quando o tabernáculo foi erguido no deserto, explica o livro de Êxodo.
Ela foi utilizada pelos hebreus como parte do culto judaico no Templo de Salomão até seu desaparecimento, que acredita-se ter ocorrido durante a conquista de Jerusalém pela Babilônia, no século 6 antes de Cristo.

Segundo a tradição judaica, o profeta Jeremias foi a pessoa responsável por escondê-la.

Desde então quase nada se sabe sobre seu paradeiro. A busca pela arca tornou-se “popular” desde a exibição do filme “Indiana Jones e os caçadores da arca perdida” dirigido por Steven Spielberg em 1981.

Existe uma antiga reivindicação dos cristãos ortodoxos da Etiópia que eles guardam a Arca há séculos. Desde 1960 ela, aparentemente, está na capela de cidade de Aksum, apelidada de “a capela das tábuas da lei”, que fica ao lado da igreja Santa Maria de Sião e é cercada de mistérios.

Ninguém está autorizado a ver o objeto sagrado, descrito nas Escrituras como uma caixa de madeira de acácia, revestida de ouro e sobre ela estão dois querubins de ouro. Supostamente, a única pessoa que tem visto a arca nas últimas décadas é um monge idoso e solitário, que se comprometeu a zelar pela Arca durante toda a sua vida.

Ele não é autorizado a sair do terreno da capela e ninguém mais pode ter acesso à ela.

Porém, essa capela, construída pelo líder etíope Imperador Selassie Hailie, precisou ser coberta por uma lona para impedir que a chuva prejudicasse o tesouro arqueológico. Os danos causados pelas chuvas recentes podem determinar uma mudança drástica.

Pela primeira vez em décadas os religiosos e aventureiros podem ter uma oportunidade de vê-la. O fotógrafo e jornalista britânico Tim Makins, especializado em fotos de viagens para publicações de turismo, visitou a igreja durante uma passagem pela Etiópia meses atrás.

Ele afirma que essa necessidade de moverem a Arca pode ser uma das melhores maneiras de finalmente ficar provado, ou não, que ela está na Etiópia.

Tim disse: “Durante a minha visita mais recente à igreja, fiquei surpreso ao ver o terreno ao lado da capela sendo limpo e nivelado por trabalhadores. Há uma grande quantidade de pedras usadas para construção empilhadas nas proximidades.”

Os responsáveis pela construção da lendária capela, na década de 1960, não contavam com as mudanças climáticas na região. O telhado da igreja apresenta alguns vazamentos grandes, que exigem uma reparação integral. Como medida preventiva, uma lona foi colocada sobre o teto da capela, mas para uma reforma completa, o telhado deve ser retirado e reconstruído. Portanto, esse local ao lado seria um “lar temporário” para a Arca.

Tim afirma que a construção da nova capela temporária deve levar mais de três meses, segundo as estimativas dos trabalhadores e líderes religiosos com quem ele conversou sobre o assunto.

O fotógrafo comemora a possibilidade de revelar o mundo as primeiras imagens desse tesouro. “Quando o trabalho for concluído, a Arca da Aliança terá de ser levada para esse novo local. Isso muito dificilmente poderá ser feito apenas pelo monge que a guarda. A Bíblia diz que a Arca mede cerca de 1,30 metro de comprimento, 0,80 de largura e 0.80 de altura. É improvável que ela seja carregada apenas por uma pessoa. As Escrituras dizem que existem duas varas que são encaixadas na lateral da Arca para carregá-la e são necessárias duas pessoas.

Caso o fotógrafo Tim Makins esteja certo, dentro de alguns meses a Arca terá de ser retirada da capela e depois que a reforma terminar, ser levada de volta. Ainda que a distância seja pequena, nessas duas oportunidades o mundo poderá esclarecer de maneira definitiva se a tradição etíope sobre o paradeiro da Arca da Aliança realmente é verdadeira.

Traduzido e adaptado por: Gospelprime de Daily Mail

Continue lendo >>

12 de dez de 2011

Diante do Trono grava participação no programa “Caldeirão do Huck

O “Caldeirão do Huck”, no ar há mais de dez anos na grade da TV Globo, irá abrir espaço para a música evangélica em uma de suas próximas edições. O grupo “Diante do Trono”, irá ao Projac na próxima segunda (12/12) para gravar uma participação especial no programa de Luciano Huck.

Ana Paula Valadão, que já foi cogitada para apresentar um programa na Globo vai divulgar o álbum “Sol da Justiça”, gravado em Natal em julho de 2011.
 
A Globo vem dedicando maior atenção ao público evangélico neste último ano. Até pouco tempo, o canal limitava-se a transmitir as missas do Padre Marcelo Rossi e o matinal de domingo “Sagrado”. Neste ano, com objetivo de atingir novos mercados, a emissora começou a abrir maior espaço para musicais ligados às igrejas evangélicas. Um exemplo é a participação do cantor Jotta A no programa Esquenta.

Na Telinha|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>

4 de dez de 2011

Arqueólogo descobre a igreja protestante mais antiga dos EUA, onde Pocahontas casou

William Kelso, um arqueólogo norteamericano, afirma ter descoberto a mais antiga Igreja Protestante dos EUA, onde ele acredita que em 1614 foi feito o casamento de Pocahontas, a princesa indiana popularizada por Walt Disney, disse a AFP.

“Pocahontas era a filha preferida do chefe de Powhatan e casou com John Smith em abril de 1614, nessa igreja”, disse Kelso, que observa uma lacuna entre dois buracos, onde havia dois postes.

O lugar onde foi descoberto a igreja protestante é no rio James, em Jamestown (Virginia), cerca de cem homens desembarcaram em 14 de maio de 1607 com a missão de fundar a primeira colônia Inglêsa nos Estados Unidos. A área, cuidadosamente escavada, revelaram os restos de quatro túmulos em que um senhor estaria sepultado dois capitães e o Rev. Robert Hunt, o clérigo primeiro do local.

Kelso disse que as descrições registradas com os documentos da época, coincidem com os espaço construído pelos colonizadores. “Estou convencido de que é do tamanho certo”, reafirmou o arqueólogo, salientando que graças a esse casamento foram construidos assentamentos de colonos europeus em território inimigo e permitiu que os índigenas se retirassem e desistisse de continuar lutando.

Segundo os especialistas, antes dessa construção não há vestígios de outras igrejas construídas na América. Kelso esta seguro que Jamestown é a mais antiga ainda existente. “A religião desempenhou um papel importante na comunidade, os colonos trabalharam duro para construir esse grande igreja, e se tornou muito importante para a colônia.”
Fonte: Padom

Continue lendo >>

Aluna adventista ganha direito a faltar aulas nas Sextas e Sábados

Foto/Imagem Aluna adventista ganha direito a faltar aulas nas Sextas e Sábados Noticia ReligiãoA justiça deu a uma estudante adventista o direito de não ir às aulas a partir das sextas a noite e aos sábados de manhã.
Quielze Apolinário Miranda, de 19 anos, estuda numa universidade católica do interior de São Paulo e pertence à igreja Adventista do Sétimo Dia que prega o descanso nos finais de semana.

Ela diz ter tentado negociar com a faculdade mas a reitoria teria negado em várias instâncias o pedido da estudante que queria fazer trabalhos alternativos para abonar as suas faltas nas aulas de sexta a noite e aos sábados pela manhã. A aluna do 1º ano de relações internacionais da USC (Universidade Sagrado Coração) corria o risco de ser reprovada por causa da ausência nas aulas. “Geralmente, em outras faculdades é mais fácil. O pastor entrega uma cartinha falando sobre liberdade religiosa e o aluno consegue a dispensa”, afirma. “Aqui, não consegui”, relata Quielze.

O advogado da aluna, Alex Ramos Fernandez, que também é adventista e se especializou em causas como a de Quielze entrou com um mandado de segurança na Justiça Federal de Bauru no último dia 16 solicitando a substituição das atividades das 18h das sextas às 18h dos sábados por “prestações alternativas”, como trabalhos extraclasse. “O que ela estava buscando era uma igualdade para preservar o sentimento e a intimidade religiosa dela, diz. Nesses casos o aluno até estuda mais, pois os professores dão trabalhos mais elaborados do que assistir a uma aula. Não há uma quebra de isonomia entre os alunos”.

O juiz da 3ª Vara Federal de Bauru, Marcelo Zandavali, então concedeu uma liminar obrigando a USC a oferecer atividades alternativas à aluna. O magistrado discordou da universidade baseando sua decisão nos artigos 5º e 9º da Constituição e na lei paulista nº 12.142/2005, que assegura ao aluno esse direito em respeito à sua religião.

De acordo com a USC, ela alegou que faltou ao pedido de Quielze “amparo legal” e só irá se manifestar depois de ser oficialmente notificada.

A Justiça, nos últimos anos vem atendendo aos pedidos de alunos adventistas e judeus que também guardam os sábados.

A igreja Adventista do Sétimo Dia é uma religião cristã que surgiu nos anos 1840 nos Estados Unidos, tem como doutrina a crença que Jesus voltará -o advento- e que os mortos dormem, inconscientes, até a ressurreição. Ela existe no Brasil desde 1894.

Continue lendo >>

Governo proíbe revista íntima em religiosos nos presídios

Uma resolução do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) determinou o fim da revista íntima em religiosos e autoriza a flexibilização de regras de vestimenta, alimentação e higiene pessoal (barba e cabelo) para os presos.

Após reclamações de presos e entidades, como a Pastoral Carcerária, o Ministério da Justiça padronizou as regras sobre assistência religiosa nos presídios do país.

O ponto mais polêmico na resolução é o fim da revista íntima nos representantes religiosos. Valdirene Daufemback, presidente do conselho, afirma que são poucos os presídios em que ela ainda é feita, mas a pastoral diz que é uma situação comum e, às vezes, vexatória.

|Pátio Gospel Noticias

Continue lendo >>